Vanda Milani garante apoio a funcionários da extinta Sucam atingidos pelo DDT

Vanda Milani garante apoio a funcionários da extinta Sucam atingidos pelo DDT

A deputada Vanda Milani (PROS) assegurou apoio irrestrito à PEC(Proposta de Emenda Constitucional)que garante plano de saúde aos servidores da extinta Sucam que manusearam o pesticida DDT.O benefício se estende ao cônjuge e dependentes naturais do servidor enquanto vivo. “Trata-se de uma questão de justiça com estes servidores que colocaram suas vidas em risco para garantir saúde aos brasileiros”, disse a deputada.

No Brasil( e sobretudo em estados como Pará, Rondônia e principalmente no Acre)centenas de servidores da Sucam - desconhecendo o perigo do DDT e sem a orientação e assistência médica adequada - vieram a óbito ou ficaram com sequelas permanentes em virtudes do manuseio do produto sem a devida prevenção, utilizado principalmente no combate aos mosquitos transmissores da malária, Chagas e febre amarela.

“A proposta serve sobretudo para o reconhecimento e forma de resgatar o atraso no devido acompanhamento médico a estes abnegados defensores da saúde pública nacional, que em nome da melhoria sanitária não se furtaram em adentrar matas, visitar comunidades distantes e percorrer bairros no combate doenças que, em determinada época de nossa história, assolaram o país numa verdadeira epidemia que levou a óbito milhares de vidas”, disse a deputada.

Apoio

Segundo Vanda Milani, o apoio à propositura se reforça em virtude da constatação das mortes prematuras dos servidores da Sucam , de acordo com levantamentos de dados parciais do quadro de mortalidade destes trabalhadores, o que por serem os provedores de suas famílias com seus salários, além das mortes deixaram seus entes sem a possibilidade de qualquer amparo, principalmente de assistência médica . Para Vanda Milani, o grande mérito do projeto é garantir plano de saúde, com a garantia do devido tratamento de saúde digno aos servidores acometidos pelo produto, “cuja grande maioria ainda permanece desassistida de cuidados médicos e tratamentos especializados, uma situação que só agrava e prejudica a qualidade de vida dos sobreviventes atingidos pelo DDT”.