Gladson deve atender pedido do presidente do Senado e manter congelamento do ICMS da gasolina e do gás de cozinha

Gladson deve atender pedido do presidente do Senado e manter congelamento do ICMS da gasolina e do gás de cozinha

O governador Gladson Cameli (PP) deve atender a um pedido do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD/MG), feito junto ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), ontem, 13.

Pacheco pediu durante a reunião com secretários de Fazenda, incluído do Acre, que mantenham o congelamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre os combustíveis, como gasolina, gás de cozinha e etanol.

O prazo final da medida aplicada em março é o mês de junho. Os secretários de Fazenda concordaram com a iniciativa de Pacheco. Para o presidente do Senado houve “uma frustração de expectativa”. Esperava-se que os preços despencassem, mas aconteceu o contrário: “não se confirmou”, disse o senador.

Ainda de acordo com o que foi apresentado, os estados perdem cerca de R$ 30 milhões de arrecadação com o congelamento, porém, mesmo assim, o líder maior do Senado Federal pretende convencer os governadores.