Secretário de Segurança diz que não há perseguição a sargento que participou de manifestação: “a rotina em questão é comum”

Secretário de Segurança diz que não há perseguição a sargento que participou de manifestação: “a rotina em questão é comum”

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar Rocha dos Santos, se manifestou a respeito das declarações do presidente da Associação dos Praças da PM/AC e vice-presidente licenciado da Associação dos Militares do Acre (AME/AC), sargento Igor Santos Oliveira, publicadas pelo Notícias da Hora mais cedo.

Santos disse que desconhece qualquer pedido de abertura de inquérito militar apontado pelo sargento. Afirmou, em nota, que apenas encaminhou ofício ao Comando Geral da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros relatando “sobre a participação de militares em manifestação ocorrida durante formatura no Centro Integrado de Ensino e Segurança Pública, para fins de conhecimento, sem constar qualquer juízo de valor quanto os atos ali praticados”. O ofício foi encaminhado pelo secretário dia 14 de março.

Em outro trecho da nota, Paulo Cézar Rocha dos Santos afirma que o procedimento adotado é “rotineiro” e “comum”, não “caracterizando perseguição”.

“A rotina em questão é comum em todas as circunstâncias que chegam ao conhecimento da Sejusp, sendo realizada em inúmeras oportunidades na atual gestão, quando se toma conhecimento de ações promovidas por integrantes dos órgãos que compõem o Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), não caracterizando perseguição”.